Aracaju
+28°C
 
PARTICIPE:
siga o EncontraSE no Facebook
siga o EncontraSe no twitter siga o EncontraSe no Google+
Follow Me on Pinterest
 
Aracaju
Capital Nordestina da Qualidade de Vida
Capital com menor desigualdade do nordeste
Tem famosos eventos festivos do Pré-Caju e Forró Caju.
 
 
Nasceu em 2008 o sergipano Encontra Sergipe com a missão de ser o maior Guia de Bairros
e cidades de Sergipe

Todos os bairros de Aracajú e cidades SE
“ aqui Sergipano Encontra ”
   


::MENU::    Prefeitura Aracaju  |  Parques Aracaju  |  Restaurantes Aracaju  |  Hotel Aracaju  |  Pousada Aracaju |  Telefones Úteis Aracaju

Foto Panorâmica SE - Foto Sergipe

Sobre Aracajú

Aracaju é um município e capital do estado de Sergipe, no Brasil. Localiza-se no litoral, sendo cortada por rios como o Sergipe e o Poxim. De acordo com o Censo de 2010, a cidade conta com 570.937 habitantes. Somando-se as populações dos municípios que formam a Grande Aracaju: Nossa Senhora do Socorro, Barra dos Coqueiros e São Cristóvão, o número passa para 835.564 habitantes. É apontada como a capital com menor desigualdade do Nordeste Brasileiro, como a cidade com os hábitos de vida mais saudáveis do país e a capital com menor índice de fumantes, segundo o Ministério da Saúde. Anualmente, tem, como comemorações marcantes em seu calendário festivo turístico, os eventos do Pré-Caju, Forró Caju e o Verão Sergipe.

Etimologia

O topônimo "Aracaju" tem origem na língua tupi, através da junção dos termos gûyrá ("pássaro") e akaîu ("caju"), significando, portanto, "caju de pássaros".

História

A história da cidade de Aracaju está relacionada à da cidade de São Cristóvão, a antiga capital da Capitania de Sergipe. Foi a partir da decisão de mudança da cidade que abrigaria a capital provincial que Aracaju nasceu. Fundada em 1855, foi a segunda capital planejada de um estado brasileiro. Seu formato remete a um tabuleiro de xadrez. Todas as suas ruas foram projetadas geometricamente, como um tabuleiro de xadrez, para desembocarem no rio Sergipe. Até então, as cidades adaptavam-se às respectivas condições topográficas naturais, estabelecendo uma irregularidade no panorama urbano. O engenheiro Pirro contrapôs essa irregularidade e Aracaju foi, no Brasil, um dos primeiros exemplos de tal tendência geométrica.

As terras onde hoje se encontra Aracaju originaram-se de sesmarias doadas a Pero Gonçalves por volta do ano de 1602. Eram compostas de 160 quilômetros de costa, mas, em todas as margens, não existia nenhuma vila, apenas povoados de pescadores.

No ano de 1699, tem-se notícia de um povoado surgido às margens do Rio Sergipe, próximo à região onde este deságua no mar, com o nome de Santo Antônio de Aracaju. Seu capitão era o indígena João Mulato. Em meados do século seguinte, em 1757, Santo Antônio de Aracaju vivia sem maiores crescimentos e já era incluída como sítio da freguesia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro do Tomar do Cotinguiba.

A partir de 1854, a praia que hoje é de território de Aracaju, perto da foz do Rio Sergipe, despertou grande interesse do governo da província de Sergipe, que transferiu a alfândega e a Mesa de Rendas Provinciais para aquele local e construiu uma Agência do Correio e uma Sub-Delegacia Policial. Além disso, um porto foi construído na praia, denominada "Atalaia".

A província necessitava de um porto de porte maior para seu progresso. No dia 2 de março de 1855, a Assembleia Legislativa da Província abriu sessão em uma das poucas casas existentes na Praia de Atalaia. Nesta sessão, tendo previamente analisado a situação em que se encontrava a província, Inácio Joaquim Barbosa, o primeiro presidente da Província de Sergipe Del Rey, decidiu transferir a capital de Sergipe, que era São Cristóvão, para a cidade portuária que seria erguida ali. A decisão foi recebida com grande surpresa pelos presentes.

Assim, no dia 17 de março de 1855, Inácio Joaquim Barbosa apresentou o projeto de elevação do povoado de Santo Antônio de Aracaju à categoria de cidade e a transferência da capital da província para esta nova cidade, que foi chamada simplesmente de Aracaju.

Dessa forma, Aracaju passou à frente de várias cidades já estruturadas, com melhores condições enquanto desenvolvimento urbano. Cidades como Laranjeiras, Maruim e Itaporanga se apresentavam em condição superior à de Aracaju.
Desde então, Inácio Joaquim Barbosa vem sendo considerado o "fundador de Aracaju", tendo atualmente um monumento em sua homenagem na Orla de Atalaia. Por não se ter tido êxito em encontrar nenhum retrato do primeiro presidente de Sergipe, o monumento não é uma estátua, mas uma estrutura de aço de 5,5 metros de altura e 2 200 quilogramas.

Somente em 1865 a capital se firmou. A partir dessa data ocorre um novo ciclo de desenvolvimento, que dura até os primeiros e agitados anos da proclamação da República.

Clima

O clima é quente e úmido, com período chuvoso de março a agosto. A temperatura média anual é de 26 °C e precipitação média anual de 1 590 milímetros.
Os meses mais quentes de Aracaju são: janeiro, fevereiro e março, com temperatura média de 27 °C, sendo que a média das máximas são 29 °C e a das mínimas são 24 °C. Já os mais frios são julho e agosto, com temperatura média de 24 °C, a média das máximas não supera os 27 °C, e à noite a temperatura cai para 21 °C. Porém, pode acontecer de a temperatura ficar mais quente no inverno e mais fria no verão, como em 2002.

Demografia

Contando com 461.534 habitantes no ano de 2000, chegando, em 2010, a mais de 570.000, segundo o Censo 2010 do IBGE, distribuídos em 174 km², Aracaju tem uma grande densidade demográfica, mais de 3.100 hab/km². A cidade cresceu muito desde 1960, como outras cidades brasileiras. Na época possuía 115.713. Passou a 183.670 em 1970, 293.100 em 1980 e 402.341 em 1991, tendo registrado na década de 1980 crescimento geométrico de quase 5%.

Ciclovias

A bicicleta tem uma crescente importância. Atualmente é visto como um dos meios de transportes mais importantes da cidade, pois além do fácil deslocamento, e um transporte ecologicamente correto. Antes apenas com duas ciclovias - a da Avenida Rio de Janeiro ou Augusto Franco e da avenida Beira Mar (Zona Sul) - a cidade vem recebendo investimentos federais provenientes do Ministério das Cidades para a construção de mais. Alguns anos atrás foi construída ao longo da Avenida São Paulo, dando continuidade à da Avenida Rio de Janeiro, e atualmente sendo expandida para outros locais, como o Conjunto Orlando Dantas e a Avenida Beira-mar, às margens do rio Sergipe. Atualmente, a cidade tem mais de 100 quilômetros de ciclovias, sendo considerada a capital do país com a maior malha cicloviária por número de habitantes.

Ponte Aracaju-Barra dos Coqueiros

Sobre o rio Sergipe, foi construída a Ponte Construtor João Alves, ou ponte Aracaju - Barra dos Coqueiros, que liga Aracaju à Barra dos Coqueiros (cidade construída na Ilha de Santa Luzia). O nome da ponte é uma homenagem ao pai do governador que promoveu a construção, João Alves Filho, do DEM. Entretanto, no início da obra, muitas pessoas sugeriram a mudança do nome da ponte para Zé Peixe, uma figura conhecida da cidade por atravessar o rio Sergipe a nado, mesmo depois de idoso, sendo um Prático conhecido nacionalmente.

Sua inauguração estava prevista para 25 de agosto de 2006, mas foi adiada para 24 de setembro de 2006. Seu propósito é aproximar a capital Aracaju ao porto do estado, à beira do oceano Atlântico, dentro do Município da Barra dos Coqueiros.

O projeto original é bastante arrojado para os padrões locais e segundo informava o portal oficial do governo do estado, essa é a segunda maior ponte urbana do país, sendo a maior do Nordeste. A obra empregou quase mil operários durante sua construção e chama a atenção das pessoas à margem do rio Sergipe, podendo ser vista desde o centro da cidade até a foz do rio, à beira do oceano.

Orla de Atalaia

A Orla de Atalaia é um dos principais cartões postais da cidade, possuindo 6 Km de extensão, situada a 9 Km do centro da cidade. Alguns dos principais hotéis e restaurantes da cidade ficam localizados muito proximos e muitas vezes bem em frente a orla. A maioria dos restaurantes com pratos típicos da região ficam localizados na Passarela do Caranguejo.

Além da praia, com sua ampla faixa de areia até o mar, a Orla de Atalaia possui lagos naturais e fontes com iluminação especial. Além de varias àreas de lazer como quadras poliesportivas, rampas de skate e cartodrómo.

Ainda há também o Oceanário de Aracaju, em formato de tartaruga, abriga diversos animais marinhos em 20 aquários e tanques. Outra atração da Orla é o Centro de Arte e Cultura de Sergipe, com 48 estandes, onde ficam a mostra obras artísticas e artesanato sergipano.

Festas Populares

Em Aracaju acontecem grandes festas populares que já fazem parte do calendário nacional, como o Pré-Caju que acontece quinze dias antes do carnaval. Essa micareta reúne milhares de foliões que vão atrás do trio de grandes nomes da música brasileira, como Claudia Leitte, Asa de Águia, Ivete Sangalo, Chiclete com banana, Banda Eva, Aviões do Forró, Harmonia do Samba , dentre outros.

No mês de junho a Capital sergipana vira um verdeiro arraial na Vila do forró, na Orla de Atalaia, e no Forró Caju, na praça dos mercados municipais, com grandes nomes do forró.

Índice

Dados

Fundação 17 de março de 1855
Gentílico aracajuano
Prefeito(a): João Alves Filho (DEM)
(2013–2016)

Brasão de Aracaju

Bandeira de Aracaju

Localização

Estado Sergipe
Mesorregião: Leste Sergipano
Microrregião: Aracaju
Região metropolitana: Aracaju
Municípios: São Cristóvão, Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro, Itaporanga d'Ajuda e Santo Amaro das Brotas.

Características geográficas

Área 181,857 km²
População
587 701 hab. IBGE/2012
Densidade
3 231,67 hab/km²
Altitude
4 metros
Clima
tropical
Fuso horário UTC-3

Indicadores

IDH 0,794 - médio PNUD/2000
PIB R$ 8 751 493,740 mil (BR: 65º) IBGE/2010
PIB per capita R$ 15 328,30 IBGE/2010